terça-feira, 30 de junho de 2015

Pilatus PC-12 PR-GRB

Registramos na tarde de hoje a aeronave Pilatus PC-12 NG, Prefixo PR-GRB.











Fotos: George Lucas

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Boeing Reduzirá a Produção do 747-8


A Boeing confirmou que a partir de março de 2016 vai reduzir a produção do 787-8, passando para 1.3 aeronaves por mês. O fabricante está ajustando a capacidade de produção devido a demanda ainda considerada baixa para o mais novo membro da família 747.
O modelo encontrou um mercado favorável no transporte de cargas, mas ainda assim longe do ideal para justificar o ritmo atual de produção. A expectativa de analistas é que nos próximos dois anos a frota de 747-400F comece a ser substituída por aeronaves mais modernas e com capacidade ligeiramente superior.
Alguns dos mais antigos 747F foram substituídos pelo 777F, a versão cargueira do Boeing 777-200LR, que oferece uma capacidade ligeiramente inferior, mas com custos melhores. A tendência é que alguns mercados vão exigir aeronaves mais modernas e com maior capacidade de carga.
O futuro do 747-8F ainda é incerto, mas a Boeing aposta na continuidade das vendas, muitas delas atreladas a aposentadoria de modelos mais antigos.


Fonte: Aeromagazine

TAM Será a Operadora Oficial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016


A TAM e a TAM Viagens, empresas do Grupo LATAM Airlines, firmaram contrato de apoio aos Jogos Olímpicos Rio 2016, que acontecem no Rio de Janeiro de 5 a 21 de 2016. Como linha aérea e operadora oficiais, as empresas são as únicas em seus setores de atuação no Brasil no apoio ao maior evento esportivo do planeta. Os Jogos Paralímpicos Rio 2016, de 7 a 18 de setembro também serão apoiados pela companhia brasileira. Juntos, eles vão reunir mais de 15 mil atletas de 205 países em quase 700 provas de 42 esportes Olímpicos e 23 Paralímpicos. 


Pelos contratos firmados, a TAM transportará o staff do Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016 durante o período de preparação e competições dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Já a TAM Viagens será a responsável pelo Programa Nacional de Hospitalidade e Viagens dos Jogos Olímpicos, oferecendo roteiros com exclusividade dentro do Brasil, podendo abranger desde o transporte aéreo à hospedagem, transfers e ingressos para as competições.

“Somos a empresa aérea oficial desse grande evento. Estamos preparados, conscientes da nossa responsabilidade de conectar as pessoas aos Jogos com qualidade e segurança, trabalhando com muito cuidado e excelência no atendimento nos aeroportos, na prestação de serviço 24 horas e de informação precisa e ágil para o nosso passageiro”, afirma Cláudia Sender, presidente executiva da TAM.

A TAM será a companhia aérea oficial responsável pelo transporte da Tocha Olímpica Rio 2016, que partirá da Grécia e passará por várias cidades brasileiras até chegar ao Rio de Janeiro.

Programa Nacional de Hospitalidade e Viagens

A TAM Viagens disponibilizará, de forma exclusiva, uma experiência Olímpica completa, com ingressos para as competições esportivas e passes de hospitalidade, além de serviços de transporte terrestre e muito mais.
 
A TAM Viagens terá a IMM, empresa do setor de esporte e Entretenimento, como agente exclusivo de vendas na comercialização do Programa Nacional de Hospitalidade e Viagens dos Jogos Olímpicos Rio 2016. A empresa conta com forte experiência em hospitalidade para grandes eventos e campeonatos e foi responsável pela venda desses pacotes nos Jogos Olímpicos Londres 2012.

Os pacotes para os Jogos Olímpicos Rio 2016 serão colocados à venda primeiro para o mercado corporativo. A pré-venda de pacotes será iniciada em 6 de julho, com prioridade para as empresas que desejarem garantir seus roteiros e ingressos antecipadamente. Para o consumidor final de todo o país, as vendas começam em outubro. Os roteiros serão comercializados exclusivamente pela TAM Viagens em seus canais.

Frases

“Esta é uma oportunidade valiosa de projetar uma imagem positiva do Brasil e do continente para o mundo. É um momento de união de culturas e troca entre povos e que está diretamente ligado ao espírito que queremos promover como Grupo”, 


“Estamos satisfeitos em contar com duas empresas que são referência em suas áreas de atuação no País para nos ajudar a entregar Jogos excelentes e memoráveis. A capilaridade e expertise de TAM e TAM Viagens nos auxiliarão na tarefa de proporcionar uma experiência especial aos milhares de turistas que virão ao Rio para o maior evento esportivo do planeta”, 

Carlos Arthur Nuzman
Presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman.




Fonte:Tudo em  Viagem

Flyways Pretende Lançar Voos da Pampulha Para o Galeão Com Parada em Juiz de Fora

A Flyways Linhas Aéreas, empresa aérea com sede no Rio de Janeiro, pretende lançar voos em agosto deste ano. Uma das rotas prioritárias da nova companhia será do Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, para o Galeão, no Rio de Janeiro, onde será instalada a oficina de manutenção de suas aeronaves. Está nos planos da Flyways um voo da Pampulha para Brasília.


A Flyways aguarda autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para fazer voo de reconhecimento e teste do ATR-72-500, aeronave turboélice com 70 assentos. Esse voo faz parte das etapas exigidas pela Anac antes de liberar a operação comercial da companhia. Esse voo deverá ocorrer no dia 15 de julho, segundo uma fonte, representante da Flyways em São Paulo.

Empresários da África do Sul, investidores da Flyways, estão em São Paulo nesta semana discutindo com os sócios brasileiros a compra de mais aeronaves. Nesta terça-feira os executivos da Flyways vão se reunir em Belo Horizonte com o Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Altamir Cruz. Na pauta pedido de apoio para que o Governo de Minas consiga convencer a Anac a liberar novos voos na Pampulha.

 Juiz de Fora


O voo da Flyways da Pampulha para o Galeão poderá ter uma parada no Aeroporto da Serrinha, em Juiz de Fora. A cidade está sem voos desde o ano passado, quando a Azul transferiu suas operações para o Aeroporto Regional da Zona da Mata. A Flyways já demonstrou interesse em operar na Serrinha, mas para isto precisa do apoio da Anac. Um voo da Serrinha para Guarulhos também está nos planos da nova companhia.

No domingo o grupo formado para conseguir atrair companhias para o Aeroporto da Serrinha se reuniu em Juiz de Fora. Um dos assuntos da pauta foi apoio para que a Flyways consiga operar na maior cidade da Zona da Mata. Os representantes do grupo lembraram que os voos da extinta Trip da Pampulha para o Rio de Janeiro, com escala na Serrinha, operavam lotados.

Além disso, o grupo informou que foram sanadas as últimas barreiras que impediam a liberação de voos na Serrinha. Uma outra informação importante está sendo divulgada pelo grupo ao mercado. Em 2102 o Aeroporto da Serrinha transportou mais de 120 mil pessoas.





Fonte: Tudo em Viagem

terça-feira, 23 de junho de 2015

Air France-KLM Entra na Briga Contra Árabes: "É Ameaça"


A Air France-KLM enviou uma apresentação do Departamento de Transporte dos Estados Unidos (DOT) afirmando que apoia totalmente American Airlines, Delta Air Lines e United Airlines no que se refere às alegações levantadas sobre as companhias aéreas receberem subsídios do Catar e dos Emirados Árabes Unidos (Etihad, Emirates e Qatar).

A transportada franco-holandesa clama por uma ação urgente dos reguladores dos Estados Unidos e de todas as partes do mundo para uma “reação proporcional à magnitude desta ameaça” de rápida expansão das companhias do Golfo Pérsico.

Adverte-se que, ao menos que a ação seja rápida, os Estados Unidos vão enfrentar, em cinco a dez anos, um alto nível de penetração de mercado pelas companhias aéreas do Golfo Pérsico, como ocorre atualmente na Europa. Entre 2004 e 2014, as aéreas da região cresceram de 23 a 69 em número de pontos servidos no continente europeu e a capacidade total apresentaram um incremento de mais de 400%.

Inúmeras companhias aéreas da Europa, incluindo Air France-KLM, diminuíram ou tiveram que desistir de destinos em detrimento da rápida expansão das empresas do Golfo Pérsico, que, por sua vez, têm negado qualquer subsídio por parte dos governos árabes.



Fonte: Panrotas